Correndo nas trilhas

Correr é uma delícia. Seja na areia, no asfalto, na esteira.. Mas correr em trilha, não dá pra negar, tem um tempero especial. Além de toda atmosfera de natureza que tira seu foco do cansaço e te leva a relaxar mesmo suando, a diferença de terreno é extremamente estimulante. O provável é que ele mude várias vezes dentro de uma trilha só! Da lama até a pedra, passando pela areia e pela terra seca, a transformação quase sempre inclui boas subidas e descidas. Ou seja, passa longe de ser algo entediante.

Nos meus últimos dias no Hawaii, experimentei uma corrida na trilha. O percurso de, em média, 5 milhas (ou 8km), foi no meio da Floresta de Maunawili – que já falei aqui no blog – todo entre árvores, terra, pedras, riachos e penhascos – lindo de ver, exaustivo de correr, mas valeu muito a pena. Não era tão cheia de lama quanto a última trilha que havia feito por lá, mas em certo ponto, as trilhas se cruzavam e tinha como continuar correndo em direção a cachoeira, no meio do lamaceiro. Graças a Deus, não era nossa intenção, então continuamos pelo solo mais seco.

7

A vista no começo da trilha

Fui com meu irmão, um casal de amigos e uma integrante do grupo H.U.R.T. (Hawaiian Ultra Running Team), uma equipe que treina para ultramaratonas e trilhas no Hawaii, ela tem por volta dos 60 anos e, tenho que admitir, me humilhou bonito na disposição. A ideia era, inclusive, fazer 7 milhas, mas com tanta descida, subida, lama, pedra e medo de cair, eu tive que desistir antes disso, faltou fôlego. Mas tudo bem, continuo “correndo atrás”.

run trail4

Selfie time!

A verdade é que correr em trilhas não faz só diferença na sua mente, exige mais de todo seu corpo, até mesmo cuidados específicos com ele. Pensando nisso, aqui vão algumas dicas que recebi por lá e acredito serem realmente úteis.

1. Em primeiro lugar, não se recomenda correr sozinho. As chances de se torcer o pé, escorregar ladeira abaixo ou se perder no meio do caminho são maiores do que se imagina. Levar o celular poder ser uma boa também, mas, dependendo da trilha, é bem provável que não haja sequer sinal. Portanto, prefira ir acompanhado de qualquer forma.

2. Leve água. Eu sei que a água é essencial em todo tipo de corrida, mas é sempre bom lembrar, principalmente se tiver como levá-la sem comprometer o uso das mãos.

11

Existe uma infinidade de cintos como esse para carregar água e até comidinhas. Fotoreprodução: http://blog.altrazerodrop.com/

12

O camelback é essa mochilinha com uma bolsa interna para líquidos, super prática para longas corridas! Fotoreprodução: http://gearjunkie.com/

3. Em algum casos, é inevitável se apoiar em troncos, árvores e galhos, ou até subir em pedras mais íngremes. Por isso, além de evitar levar a garrafinha d’água na mão, o uso de luvas também poder ajudar bastante.

4. Por fim, o mais importante: tenha um treino específico para trilhas. Inclua subidas de diferentes dificuldades, treinos de fartlek para se habituar às mudanças de ritmo e uma preparação especial dos músculos para equilíbrio. E, principalmente, procure um profissional para te instruir nisso tudo.

Em resumo, tome todos os cuidados e vá correr!

Abaixo, mais algumas fotos da trilha que fiz em Maunawili, na ilha de Oahu, Hawaii.

run trail3

Viva à liberdade de escolha!

8

Início da trilha

run trail2

run trail6

Sempre tem quem desista dos sapatos no meio do caminho!

Chuveirinho de uma caixa d´água no meio da trilha

Chuveirinho de uma caixa d´água no meio da trilha

Photo 20-07-14 04 41 31

O irmão mais paciente do mundo em ter me acompanhado morta de cansada!

Beijo e vamo correr!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s