Água de Coco, beba sem moderação

Há algum tempo atrás, nutricionistas e nutrólogos recomendavam cautela no consumo da água de coco, preocupados com a frutose a as gorduras saturadas nela presentes. No entanto, novos estudos acabaram provando o que nossos pais e avós já estavam cansados de saber: água de coco faz bem, sim senhor!

água de coco

Os benefícios do líquido refrescante que todo mundo adora no verão compensam seus malefícios de forma desproporcional. Seu conteúdo eletrolítico, por ser muito semelhante ao plasma humano, garante-lhe o título de melhor reidratante oral do mundo, desbancando toda e qualquer bebida esportiva já criada pelo homem. Livre de açúcares e adicionais químicos, consegue ser ainda mais saborosa que todas as suas imitações artificiais.

Mas não para por aí. Sua baixa quantidade de sódio e alta quantidade de potássio ajudam a diminuir a pressão arterial e seus componentes anti-virais previnem diversas doenças, estimulando o sistema imunológico. Sendo ainda grande facilitadora das funções renais e digestivas, é tida como um ótimo detox, ajudando a eliminar as toxinas acumuladas no nosso corpo.

Tá esperando o que para tomar incluir esse presente da natureza na sua rotina?

Amanda

Receitinha: suco verde

O suco verde não é mais novidade para ninguém, cada um inventa o seu e as variações não param de crescer. Eu já experimentei alguns e devo dizer, honestamente, que gostei de todos! A receita de hoje foi sugestão do nutricionista e faz parte do meu jantar na dieta, então já começou aprovada, e depois de provar virou paixonite mesmo! Olha só como é fácil:

  • 1/2 limão espremido (esse eu sempre pulei! #sorry)
  • 1 fatia média de abacaxi ou 1 maçã pequena
  • 1 folha de couve (dica: tenha sempre congelada)
  • 1 fatia de gengibre
  • 200ml de água de coco (com água mineral também fica bom)

É só bater tudo e pronto! Tá feito o seu sucão verde nutritivo e delicioso.

sucoverde2

A couve pode ser substituída por rúcula, espinafre ou outra folha verde-escuro que preferir. E, ainda, se não tiver água de coco em casa, a maçã ajuda a adoçar e o suco continua uma delícia! Mas também não precisa fugir dela, hein? A água de coco é rica em vitaminas, minerais, aminoácidos, carboidratos e antioxidantes que ajudam no funcionamento do corpo. As restrições que impunham-se sobre ela estão diminuindo cada vez mais e depois falaremos sobre isso por aqui! 🙂

Beijos

Começando a correr

Há algum tempo atrás, me pediram para escrever sobre “como começar a correr” e, como tenho ouvido bastante “ah, eu não consigo correr” ou “eu canso muito rápido!” ou até “eu não sei respirar correndo”, resolvi que era hora de falar sobre o assunto por aqui.
Em primeiro lugar, não existe isso de não conseguir correr. A não ser que você realmente tenha algum problema ou deficiência físicos, você é tão capaz quanto eu ou o Usain Bolt, basta querer. E correr cansa mesmo, cansa muito! Se não fosse para cansar, ficávamos no sofá comendo brigadeiro, certo? Não pense você que depois de terminar 21km de prova, eu ou qualquer outro corredor saímos saltitando de disposição. De fato, mesmo que o percurso seja de 5km, o cansaço é a primeira prova de que foi bem feito. Corrida exige seu máximo, exige esforço físico e mental, exige preparo. E, para ganhar preparo, é preciso começar.

Photo 14-03-15 16 07 12

É bem verdade que aquelas pessoas que sempre praticaram esportes e tiveram uma infância/adolescência ativas irão sentir mais facilidade quando entrarem no mundo da corrida. Homens, principalmente. Eles são comprovadamente corredores mais rápidos, tanto que se adaptam melhor aos treinos intervalados de intensidade que aos treinos de longa distância. Mas isso não quer dizer que nós, mulheres, sejamos menos capazes, quer dizer apenas que precisamos nos empenhar.

Photo 20-12-14 21 24 35

Antes de qualquer recomendação, quero deixar registrada a maior e melhor delas: procure um treinador físico. Profissionais da área montam uma planilha de treino específica para seu corpo, sua rotina e suas vontades. Só eles sabem a melhor forma de te fazer alcançar metas sem prejudicar sua saúde e, por experiência própria, te fazem evoluir muito mais rápida e menos penosamente.

Quando eu comecei a correr, por ser uma “militante da causa” da corrida como esporte individual e de auto-conhecimento, também me considerava auto-suficiente para ditar meus próprios treinos. Se resolvia correr 5km, corria os 5km e mantinha a distância até a semana seguinte, onde subia para 6km e assim por diante. O problema é que, quando você alcança uma certa quilometragem, por mais que diariamente pareça razoável, o volume semanal pode prejudicar sua saúde, lesionar seu corpo e te levar ao chamado “overtraining” (literalmente falando, excesso de treino).

DCIM106GOPRO

 

Tinha acabado de conquistar minha marca de 10km quando procurei por orientação na Assessoria Esportiva Tarso Matos. Assim que me deparei com uma planilha cheia de treinos de 5 e 6km, fiquei indignada. Achava que se voltasse a correr essas distâncias, nunca iria evoluir. Pura ignorância! Aprendi que a variação de treinos é, além de prazerosa, extremamente necessária à nossa evolução, gerando uma mudança de estímulos que só traz benefícios ao nosso corpo.

Photo 16-06-15 07 23 15

Dito isso, passarei a algumas dicas simples e práticas que recebi da minha assessoria ao longo de mais de 2 anos, e que a própria experiência me trouxe.

1. Tenha paciência consigo mesmo. No começo, você pode se decepcionar com a sua falta de fôlego e dores musculares do dia seguinte, achar que esse esporte não é para você e ficar tentado a desistir. Não o faça. O folêgo, as dores e a preguiça vão melhorar com o tempo e, quando se der conta, vai ficar orgulhoso de si.

2. Inspire pelo nariz e expire pela boca. Foco nisso. A famosa “dor desviada” é muito comum em iniciantes e simplesmente some quando você se concentra em respirar fundo. Falar ou cantarolar na corrida também faz entrar ar pela boca, hein?

3. Como adepta dos fones, minha dica pessoal é: baixe uma BOA playlist. Não precisa ouvir nas alturas (principalmente se for correr na rua), mas uma batida agitada dá o pique extra quando as pernas já estão cansadas. Tem a minha playlist aqui!

DCIM112GOPRO

4. Aqueça antes. Começar a correr com o corpo frio dá desânimo e desconforto, sua mente só te pede para parar. Faça um trote leve de, no mínimo,  500m e vai se sentir bem melhor para começar na velocidade certa.

5. Controle a pressa. Você vai começar toda disposta e querer dar seu máximo logo nos primeiros 100m. Controle-se. É mais válido começar devagarzinho e ganhar confiança para terminar o percurso com o passo acelerado, que começar naquela vontade e não conseguir terminar. Procure iniciar num ritmo que possa manter do começo ao fim (sem contar o aquecimento!), estabilidade é a chave.

DCIM112GOPRO

6. Preste atenção se está movendo muito o tronco e os braços. Não precisa deixá-los tensos e parados, mas mexê-los demais acaba gastando energia desnecessária. Encontre o seu equilíbrio, onde os braços não cruzam a frente do tronco, não se movem enlouquecidamente, mas também não travam sua musculatura.

7. Beba água. Tendemos, a vida inteira, a somente beber água quando sentimos sede. Não faça isso, nem no escritório, nem na corrida. Se mantenha hidratado o percurso inteiro, com goles pequenos de água que não incomodem no estômago. A sede é o primeiro sintoma da desidratação, corra dela!

Photo 07-02-15 17 36 12

Por fim, quando as pernas doerem, o coração estiver saindo pela boca e sua mente insistir que não vai dar, mostre que é mais forte que tudo isso, continue, e vai se sentir um herói na linha de chegada (seja ela real ou imaginária). Corra pela barriga sarada, corra para baixar aquele colesterol, corra até o fim da música, corra para diminuir seu tempo, para completar aquela distância, mas corra! Porque correr é bom demais 🙂

Beijos e bora correr!

 

14ª Meia Maratona de João Pessoa

As inscrições já estão encerradas, mas a ansiedade está só começando. A 14ª Meia Maratona da cidade de João Pessoa acontece nesse domingo (09), às 07:00h e tem previsão de receber cerca de 1,5mil atletas. Com percursos de 7km e 21km, a corrida se inicia no Busto de Tamandaré e, para os atletas de 21km, contorna a Lagoa do Parque Solón de Lucena, dois cartões postais da cidade que enchem os olhos com tanta beleza.

Busto de Tamandaré - Fonte: http://www.direitoshumanos2015.abrasme.org.br/

Busto de Tamandaré – Fonte: http://www.direitoshumanos2015.abrasme.org.br/

post2

Parque Solón de Lucena – Fonte: http://farm6.staticflickr.com/

Para os atletas que vão vestir e suar a camisa da Meia Maratona esse domingo, aí vão algumas dicas do treinador Tarso Matos, profissional de treinamento funcional e corrida tarimbado por aqui.

Em primeiro lugar, ele lembra que a preparação para uma prova de 21km não se dá subitamente, são necessárias progressões graduais do volume de treino (distâncias), ou seja, é preciso um treinamento prévio bem planejado, preferencialmente por um educador físico da área.

post7

Segundo, a hidratação deve começar no dia anterior à prova. Beber bastante água antes, durante e depois da corrida é essencial para manter o corpo em bom funcionamento. Foi divulgado que serão dispostos postos de água a cada 3km da corrida. Algumas provas disponibilizam também bebidas isotônicas, como o Gatorade, que são muito úteis nas provas mais longas – se for o caso, não abra mão delas.

Um post anterior com a nutricionista Aline Honor (aqui!) explica melhor sobre os cuidados que deve-se ter na alimentação no período próximo e ao longo da corrida, mas o mais importante mesmo é não ingerir nada muito distinto da sua dieta usual.

post5

Por fim, quando chegar a hora de gastar o tênis no asfalto, o treinador recomenda: aos que não vão disputar as primeiras colocações, é preferível seguir o congestionamento nos primeiros kms para manter um ritmo que favoreça o aquecimento, e então, decorridos 7 ou 10 minutos, imprimir o seu ritmo de prova.

A prova contará, ainda, com 24 professores de Ed. Física para o trabalho de aquecimento nos momentos anteriores à largada. São quase sempre alongamentos dinâmicos que servem para “acordar”o corpo e livrá-lo de possíveis tensões. É legal chegar cedo para participar e deixar o corpo mais relaxado para o esforço que virá.

post3

No mais, uma ótima prova aos participantes e muita energia para começar esse domingão com o pé direito.

Beijo! #queriaestarlá

Pra se inspirar: Roberta Abdala

A inspiração de hoje está diretamente ligada a um esporte que eu AMO de paixão: a corrida. Roberta (@roberta_abdala) – ou Rô, pra quem curte a hashtag #nacoladaro – tem apenas 21 anos e já motiva milhares de pessoas a literalmente correrem atrás de suas metas. Nos pés, carrega a marca de 5 meias-maratonas e, no coração, o curso de Educação Física na USP. Espontânea, divertida e disciplinada, não é a toa que a garota chegou nos 19k seguidores do insta! Procurei a Roberta para saber um pouco mais sobre a rotina dela e o resultado vocês veem aqui:

Photo 31-07-15 10 07 11

1. Você sempre teve um estilo de vida saudável ou isso é novo pra você? Algo te motivou a mudar?

A vida saudável ainda é algo novo. Apesar de sempre gostar de me movimentar, não foi sempre que me preocupei com a alimentação e com a disciplina dos treinos. O que me motivou a mudar foi emagrecer.

Photo 31-07-15 10 05 56

Incrível, né?

2. De onde surgiu essa paixão pela corrida?

Sempre gostei muito de esportes. A paixão pela corrida, como espectadora, surgiu quando eu tinha apenas 8 anos, em 2001, quando a Maria Zeferina Baldaia, moradora de Sertãozinho, ganhou a São Silvestre. A partir dai, sempre gostei de acompanhar a São Silvestre e outras provas pela TV, sempre torcendo para ela!

Photo 31-07-15 10 05 48 Photo 31-07-15 10 07 00

3. Como é sua rotina de treinos? Faz atividades além da corrida?

Treino cinco dias por semana com treinos variados na pista, na rua ou na esteira. Faço diferentes tipos de treinos: tiros, fartlek, rodagens e, meu preferido, longões. Além da corrida, eu faço musculação de duas a tres vezes na semana. E algumas vezes eu pedalo e tento nadar também.

Photo 31-07-15 11 14 02 Photo 31-07-15 10 05 40

4. Dá pra notar no seu IG que gosta bastante dos treinos de longão. Tem alguma meta de distância? Pretende passar da maratona um dia?

Minha meta de distância é sempre chegar ao meu máximo. Se um dia a maratona não for o meu máximo, talvez eu pense em passá-la! Hahaha

Photo 31-07-15 10 06 07

5. Que importância tem a alimentação na sua vida? Você se considera saudável? Segue dieta?

Minha alimentaçao é a base de todos os meus treinos! Eu me considero saudável sim. Sou bem cuidadosa com minha alimentaçao (as vezes, acho que até exagero). Sigo uma dieta sim, e na fase final da preparação para a maratona em que os treinos estão bem desgastantes preferi optar pelo acompanhamento de um nutricionista (Renato Barbim), o que está sendo essencial!

Photo 31-07-15 11 14 59

6. Fala alguma receitinha fit que adora!

A pipoca sem óleo na água é minha preferida (e única)! Numa vasilha de vidro coloco um fundinho de agua com um fundinho de milho. Tampo com plastico filme e coloco cerca de 8 minutos no microondas. Pronto =)

7. Seu IG motiva uma galera enorme a começar e a continuar correndo. Como você faz pra se manter motivada também?

Ver que estou motivando as pessoas me motiva muito!! Muitas vezes nos meus treinos eu penso nesse pessoal que se sente inspirado por mim e me forço a me superar. Outra coisa que me mantem motivada e que eu sou a maior defensora é a META. Ter uma meta é essencial para se superar. Com metas pequenas e realistas a gente consegue chegar em metas muito maiores. Quem me vê hoje, treinando para a Maratona e correndo 25-30km, as vezes não pensa que minha meta já foi um dia “fazer os 5km sem andar” ou “fazer 5km em 30 minutos”.

Photo 31-07-15 11 13 09

#rapidinhaclichê

Altura / peso / % de gordura: 1,61m, 54kg, 17%

Uma personalidade que te inspira: Ariane Monticeli

Um corpo dos sonhos: Valery Mello

Uma viagem dos sonhos: Correr em Paris

Um livro: Nascido para correr

Uma comida à qual não consegue resistir: MELANCIA ❤

Um sonho: Comer e não engordar

Uma meta: Maratona sub-4 (não agora)

Pra não desistir: FOCO

Super legal, né? Agora levanta do sofá e vamo correr, meu povo!

Beijooss!

Proteína nossa de cada dia

Muita gente ainda tem dúvidas quanto a necessidade, horários e forma de consumir proteína, e até alguns preconceitos com o uso do Whey Protein. Falei com a nutricionista Aline Honor (@alinehonor) para esclarecer algumas coisinhas por aqui, principalmente quanto à alimentação pré e pós treino, importantíssimas no nosso desenvolvimento muscular.  Confere aí:

Durante a prática esportiva, a demanda energética vem principalmente de carboidratos, independentemente da modalidade, seja endurance (corrida, ciclismo, spining, natação) ou treinamento de força. Os carboidratos são armazenados em forma de glicogênio muscular e hepático e a falta deles leva o indivíduo à fadiga, que está associada a baixos estoques e exaustão de glicogênio, hipoglicemia e desidratação, e pode ocorrer em exercícios físicos prolongados e de alta intensidadeEntre 1:30h a 2:00h antes do treino  o consumo de carboidratos de baixo índice glicêmico (absorção lenta no organismo) garantirão energia durante todo o treinamento, além de uma proteína que vai fornecer os aminoácidos necessários. Como a whey é uma proteína completa e de rápida absorção, ela pode ser um suplemento ideal para adicionar ao seu shake pré-treino. Afinal você precisa ter uma boa quantidade de aminoácidos circulando pelo seu corpo durante o treino e é uma proteína de rápida digestão e absorção.
viiit
Após o treino, a proteína também será bem vinda, pois é o momento em que o corpo inicia a recuperação muscular, reparação tecidual e crescimento muscular. No entanto, esse período dura horas após a sessão de treino e o saldo de ingestão proteica diário é que vai realmente importar. Ao pensar em Whey Protein, muitas pessoas automaticamente imaginam o shake pós-treino, mas o whey é uma fonte de proteína como qualquer outra, e você não é obrigado a tomar somente no pós-treino. Inclusive, o próprio shake pós-treino está longe de ser algo obrigatório, sendo apenas mais uma forma de se alimentar neste momento. O que vai fazer diferença é o tipo de proteína ingerida – elas diferem na sua velocidade de absorção (leite, ovos, frango, whey protein, caseína) -, as quais serão escolhidas de acordo com os objetivos e disponibilidade de cada indivíduo. A alimentação de qualidade com carboidratos e proteínas deve ser mantida nas próximas refeições para manter essa atividade anabólica e a ressíntese de glicogênio, a nossa reserva energética.

Dito isso, seguem algumas sugestões de alimentação anterior e posterior ao treino, que fazem parte da minha dieta e eu simplesmente adoro.
1. Pré-treino preferido: 1 banana + 200ml de água + 1 scoop de whey
Dica: Use a banana congelada, a consistência vai ficar super cremosa e, se o seu whey tiver um saber bom, vai ficar realmente um milk shake delicioso!
Pós-treino: Crepioca (1 ovo + 1 clara + 1 cs goma de tapioca) + queijo branco e chá verde

vittt2. Pré-treino: 1 banana amassada + 2 cs aveia
Dica: Acrescente uma pitada de canela para acelerar o metabolismo e deixar o prato mais gostoso.
Pós-treino: 1 banana + 200ml de água + 1 scoop de whey e 2 cs de cuscuz + 1 ovo
 vit 2
No entanto, as dicas são apenas exemplos que se encaixaram na minha rotina (treino pela manhã cedo!), no meu corpo e no meu paladar. Por isso, a nutri vem lembrar: “É importante salientar que cada indivíduo tem seu objetivo, seja ele hipertrofia, desempenho ou emagrecimento, sendo assim, as estratégias nutricionais variam. Procure sempre um profissional da Nutrição para ajustar seu plano alimentar e deixá-lo ideal para seu objetivo e sua rotina!
Precisa dizer mais algumas coisa? 🙂 Agora é seguir a dieta e ser feliz!
Beijo!

Hiking no Havaí: Kuliouou Ridge Trail

Estava devendo esse post há meses! Mencionei a Kuliouou Trail no post sobre a Koko Crater Stairs, mas ainda não tinha compartilhado os detalhes sobre ela por aqui. Um erro quase imperdoável, já que foi uma das trilhas mais bonitas que já fiz, de fácil acesso e rendeu boas fotos. O apaixonante nesse hiking é a sua variedade de vegetações e ambientes, que te leva da floresta de pinheiros à mata úmida sem deixar a beleza de lado em nenhum trechinho sequer.

Photo 24-03-15 19 13 39

Se tiver chovido nos últimos dias, o início pode ser meio escorregadio, por causa da lama que se forma entre as raízes, mas nada que cause quedas ou acidentes, um pouco mais de atenção e você seguirá tranquilo – até porque a inclinação é mínima, resultante de uma subida em zigue-zague que corta a floresta em maior parte do percurso. Na verdade, a facilidade é tão grande que chega uma hora em que a caminhada torna-se enfadonha e começam a surgir pequenos atalhos de um nível para outro do zigue-zague. Sempre que achávamos um, dávamos uma analisada entre seu nível de dificuldade e o número de passos que economizaríamos.. e escolhíamos o atalho! Não era nada demais, mal chegava a 3m de altura e já estava pré-moldado por pés de outros apressadinhos. 🙂

DCIM112GOPRO

DCIM112GOPRO

Viu como a vegetação aqui é diferente da foto anterior??

Localizada na área de Hawaii Kai (Oahu, Hawaii), a Kuliouou começa no fim da Kalaau Road; seguindo pela parte asfaltada, chega-se ao Valley, uma depressão entre as montanhas também bastante visitada, já o caminho do lado direito – não pavimentado – da rua te leva ao topo das montanhas, nosso destino final. É uma trilha bem definida, muito dificilmente você ficará perdido no meio do nada, mas em caso de dúvidas, basta conferir alguns passos à frente e o caminho se tornará nítido novamente.

E então, quando você já está acostumado com a facilidade, começam a aparecer algumas subidas mais íngremes e, em seguida uma super escada interminável até o topo. Os degraus são apenas algumas tábuas entre terra, lama e raízes, onde a mata já é bem aberta e o protetor solar começa a se mostrar indispensável – e é nessa parte que o cansaço vem dar um “oi”. Felizmente, junto com o suor, vem o brilho nos olhos: entre as curvas da escada, nas quais você se depara inesperadamente com mais um lance enorme de degraus, aparece um vislumbre estonteante da paisagem que te espera lá em cima, e você não vê a hora de chegar!

 

Photo 24-03-15 18 18 46

DCIM112GOPRO

DCIM112GOPRO

Sem pressa, o hiking todo dura em torno de 4h. Num passo mais apertado, dá pra cansar na subida e chegar rapidinho na volta. São mais ou menos 8km de todo tipo de mata, folhas, aromas e paisagens, e as mudanças são tão nítidas que, para preservá-las, existe uma espécie de “tapete” para limpar o calçado entre um ecossistema e outro, evitando levar consigo sementes do anterior para o seguinte!

Ver o ambiente mudar tão radicalmente em poucos passos é um estímulo brilhante para o cérebro, um carinho para vista, e mais legal que chegar lá em cima é curtir cada pedacinho dessa trilha. Mas, claro, a vista do topo também paga qualquer esforço. Eu, particularmente, tenho muito amor por lugares altos. Ver o mundo lá de cima, além de ser lindo, te dá um pouco de consciência sobre sua própria pequenez, te impulsiona o desejo de conhecer cada vez mais daquela imensidão e traz um sentimento de paz e gratidão pela vida inestimáveis.

Photo 24-03-15 17 44 49

DCIM112GOPRO

O “tapetinho”

DCIM112GOPRO

Como aventureiros prevenidos que somos kkkk, levamos conosco bastante água e um lanchinho, essencial para renovar as energias e descer a trilha toda em pouco mais de 1h! A verdade é que paramos MUITO durante a subida para tirar 1001 fotos, então na volta estávamos cansados e tudo que queríamos era voltar à civilização (banho, comida e cama, não necessariamente nesta ordem!). Mas ao fim, só ficou o sentimento de que valeu a pena, e valeu DEMAIS. Quem for a Oahu, não deixe de conferir. Também não deixe de conhecer o site unrealhawaii.com, guia de muitas aventuras nas duas viagens que fiz ao Hawaii e dono de fotos belíssimas!

Photo 24-03-15 18 41 22

DCIM112GOPRO

Ops!

DCIM112GOPRO

No mais, divirtam-se! Natureza e esporte são a combinação perfeita pra isso.

Photo 24-03-15 19 23 43

Beijos!

Pra se inspirar: Denise Cordesque

A Denise é realmente uma das minhas maiores inspirações. Personal trainer e dona de um corpão de dar inveja em qualquer uma, ela compartilha diariamente no insta (@denisecordesque) exercícios funcionais e outras atividades que pratica, estimulando todo mundo a literalmente correr atrás da vida saudável – sem falar nos looks liiindos que ainda vão render um “Style to watch”. Por isso fiquei tão feliz quando ela topou responder umas perguntinhas aqui pro blog. Confere só:

Photo 18-06-15 18 49 29

1. Você é personal trainer, certo? Como e por que escolheu essa profissão? Se sente realizada nela? 

“Desde pequenininha queria ser professora, sempre gostei muito de ensinar, meus pais fizeram eu me inscrever em inúmeras faculdades pra jornalismo, marketing, ADM…mas não adiantava, eu queria poder cuidar do corpo das pessoas buscando a saúde e prevenindo…entrei com esse pensamento…não queria consertar nada e sim prevenir ….a educação física trabalha acima de tudo o “pré” e hj em dia realmente amo…amo cada dia mais minha profissão. Me sinto realizada pq é tudo q sempre quis…me formei em licenciatura plena, ou seja, tbm posso dar aulas em escolas e tal…já trabalhei assim e como professora mas acadêmicas em aulas fitness e spinning ou musculação…mas não adianta….o que gosto mesmo é de ensinar cada um com sua individualidade e suas dificuldades ou facilidades e objetivos…falei muito né? Mas amo minha profissão…sou feliz pq tenho uma porta aberta pra ensinar as pessoas a buscarem saúde e qualidade de vida através da atividade física.”

Photo 18-06-15 18 48 16

2. Você sempre teve um estilo de vida saudável ou algo te fez mudar? 
“Não não…nadava desde pequena e fazia dança…Qdo entrei na faculdade comecei a correr e qdo me formei tive mais tempo pra treinar mais…antes com os estudos e os estágios era muito difícil…e sempre fui um pouco “CDf” não gostava de estudar pra memorizar, queria aprender e era daquelas de dormir em cima dos livros…mas não me arrependo. Agora comecei a mudar meu estilo de vida e meus hábitos na faculdade…me formei em 2007 …foram 4 anos de curso e nesse período aprendi muito, principalmente na área de fisiologia, nutrição e foi aí q comecei a mudar…”
Photo 18-06-15 18 47 49
3. Como adepta ao treino funcional, qual sua opinião sobre ele e a musculação tradicional?
“Um complementa o outro…vc precisa da musculação…os exercícios resistidos são aliados no TREINAMENTO de força e resistência…e o funcional trabalha a força, resistência e outras habilidades sob perspectivas diferentes…o funcional sozinho não é ninguém assim como, na minha opinião, a musculação não deve ser a única prática física de um indivíduo.”
Photo 18-06-15 18 49 37
4. Quais esportes pratica e qual seu queridinho? 
“Meu queridinho? O tri…sem dúvida…gosto dessa loucura…igual gincana de colegio…sai da água sobe na bike…chega…coloca tênis e sai correr e o estilo de treino…coração na boca…superação…vc contra vc e tal…voltei agora com as planilhas…competia até um ano atrás antes dos meus acidentes e da minha lesão.”
Photo 18-06-15 18 47 58
Photo 18-06-15 18 54 47
5. O quão importante é a alimentação na sua vida? 
“100% ….sofri quase um ano com enxaqueca…tomei até antidepressivo, fazia exames e mais exames com neurologia e ninguém sabia amenizar minha dores…foi então q comecei aos poucos a mudar minha alimentacao…mas nada com o objetivo de aliviar a enxaqueca e sim, só comecei a praticar o q tava aprendendo…e qdo Mendes conta não tinha mais crises. Tudo foi degrau por degrau…comia doce todos os dias …fui adaptando…me conhecendo…trocando…depois tive acompanhamento de vários profissionais da área…e tenho até hj…e sempre estou encomiando nessa questão…cada dia aprendo mais…sempre visando o equilíbrio pra uma vida saudável.”
Photo 18-06-15 18 53 44
6. Você é feliz com seu corpo? Tem algum defeitinho que gostaria de melhorar? 
“Sou feliz sim…mas sempre queremos melhorar né? Rs queria ter peitos 1…pernas finas 2 …a lista segue kkkkk”
7. Como é sua rotina diária?
“Treino todos os dias antes do trabalho…durante o dia acho um horário pra nadar e muscular…e depois mais trabalho…agora mudou um pouco pé to cozinhando vem mais Pu casei faz 1 mês…mas geralmente esse é meu dia a dia…”
Photo 18-06-15 18 49 10
8. Qual a maior dificuldade que vê nas pessoas que querem melhorar corpo? E qual o melhor conselho que você pode dar a elas? 
“Maior dificuldade: DAR O 1º passo… Costumo dizer aos meus alunos…se vc vier na academia já está perfeito…é só vir até mim…depois eu te ajudo. Mas venha! Se não vier não posso te ajudar…
Conselho: Se vai começar a treinar lembre das 4 semanas iniciais de treino. A 1ª vc tá empolgado e motivado e nada te impede…na 2ª vc está com dores e um pouco cansado… Na 3ª vc vem pq deixou o mês pago então tem que vir neham?  E a 4ª ou vc continua ou não vem mais… Essas é uma análise pessoal…dá muito certo…passe a 4ª semana depois será mais fácil, garanto.”
Photo 18-06-15 19 36 54
#rapidinhaclichê:
Altura/Peso/%de gordura: 1,60/53/ Era 14% mas cheguei a ter 10,5 no tri
Uma personalidade que te inspira: Qd vejo um idoso treinando…eles me inspiram quero chegar de cabecinha branca correndo, nadando, pedalando, treinando.
Um corpo dos sonhos: Saudável e ativo
Uma viagem dos sonhos: Bariloche…pq fiz com minha irmã e foi perfeito.
Um livro: Bíblia
Uma comida à qual não consegue resistir: Tudo Rs…mas sou de fases…to na fase do bolo de castanhas…e até hj não resisti a nenhum.
Melhor lugar no mundo:Colo da minha mãe
Uma meta: Fazer a diferença…
Pra não desistir: O obstáculo só aumenta meu nível de preparacão pra poder ultrapassa-lo
Super legal, né? Adorei demais essa entrevista e saber mais sobre a nossa musa! Que sirva de lição e estímulo para todas nós. Obrigada, Dê!
Beijo, gente!

Dieta Detox: vale ou não a pena?

Algumas semanas atrás, encarei o desafio de passar 5 dias dentro de uma dieta de desintoxicação. Meus motivos eram simples: vinha me alimentando mal, sem estímulo para mudar e sentia que precisava “limpar” meu organismo para recomeçar do zero a vida saudável que tinha perdido. Assim, fechei o pacote da BioFitDetox e mergulhei de cabeça na tal dieta Detox!

Photo 22-06-15 21 17 58

Mas, antes de mais nada, o que é Detox?

O Dr Mohamad Barakat, médico pós graduado em nutrologia, esclarece que “A Detox serve justamente como ponto de equilíbrio, pois promete limpar os órgãos relacionados à digestão, absorção e metabolização de nutrientes (fígado, estômago e intestino).” É uma dieta focada em alimentos naturais, como frutas, verduras, legumes (orgânicos se possível), oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas), arroz integral, quinua, amaranto, linhaça, feijão, lentilha, grão-de-bico, etc, além de muito líquido e chás diuréticos que ajudam na eliminação de toxinas do corpo.

Alguns profissionais da área questionam a eficácia desse tipo de dieta, alegando que não há um estado propriamente dito de “intoxicação” do corpo, mas tão somente um mau funcionamento do fígado e rins causado pelo excesso de açúcares, gordura e sódio, facilmente solucionado com uma dieta mais leve.

Justamente por isso, dois pontos são cruciais na dieta detox: ela deve ser, de fato, fundada em uma alimentação mais leve e livre de industrializados (corantes, conservantes, etc), por isso sucos enlatados ou em pó que se dizem detox fogem totalmente ao princípio da mesma. Segundo, o acompanhamento de um nutricionista é fundamental nesse processo, para que não haja carência de vitaminas e nutrientes.

Dessa forma, o que a diferencia de uma reeducação alimentar é tão somente seu prazo de continuidade, que, por exigir muitas restrições, deve ser bem mais curto que uma mudança de hábitos. Na verdade, a detox serve muitas vezes como impulso inicial a esta mudança, até mesmo pela sensação de leveza proporcionada pela ação diurética e melhora na função intestinal, que estimulam o indivíduo a se manter sem excessos e de forma saudável.

Photo 15-06-15 08 09 06 (1)

Esclarecido o conceito e os benefícios da Dieta Detox, vou dividir aqui um pouco da minha experiência com a Bio Fit. É bom frisar que toda a dieta é planejada por uma nutricionista, a Malu Tavares, que inclusive me orientou a não deixar de lado a suplementação que fazia antes ou depois dos exercícios físicos. Dessa forma, respondo a pergunta que mais me fizeram quando iniciei a dieta: e dá pra aguentar a corrida/musculação só com suco?

A corrida eu faço logo cedo, às 6h da manhã, e a dieta geralmente só chegava 6:30h (sim, eles entregam diariamente na sua casa!), então, como não dava pra sair em jejum, eu continuei com a minha vitamina de banana + whey + água como pré-treino e, quando chegava, iniciava normalmente com o desjejum. Já na musculação, a alimentação era toda dentro da dieta, apenas acrescentava 1 dose de whey no pós-treino pra ajudar a manter a massa magra. Me senti super bem assim!

Além do mais, o detox NÃO é só suco, gente! Como optei pelo pacote de 5 dias, no total foram apenas 2 dias “só” de suco, nos outros 3 tinha comida de verdade em todas as refeições. E nos dias líquidos, a ingestão ainda era de 2 em 2 horas, de uma garrafinha de 500ml com sucos super nutritivos, terminando com uma sopinha no fim do dia. Se eu passei fome? Bom, estranhei um pouco nos dias que não tinha um prato de almoço, e quando atrasei mais de 1h da garrafinha da tarde, senti fome e devorei uma banana extra (kkkk), mas logo me arrependi quando não consegui terminar a garrafinha inteira de tão cheia que fiquei. Então, relaxem, se foi tranquilo pra mim que passo o dia comendo, vai ser pra qualquer um!

Photo 30-06-15 11 06 16

Tá, mas e o resultado? É aí que entra outro ponto bem importante: NÃO façam a dieta com o objetivo tão somente de emagrecer, esse não é o intuito dela e não deve ser o seu. A perda de peso acontece, claro, mas nenhuma dieta de curto prazo faz milagres, e grande parte do peso perdido (se não todo) é apenas líquido. Então, acredite, eu sequer me pesei antes/depois. Mesmo assim, eu realmente fiquei mais sequinha e me senti mais leve, além de que, como já havia dito no insta (@amandadutras), meu intestino voltou a funcionar (aleluia!) e me senti beeeem menos propensa a jacar – na verdade, a loucura por doces realmente sumiu – o que, por mim, já valeu demais.

No mais, quero deixar registrado o quanto adorei ter feito essa experiência! Fiz dezenas de vídeos no snap (amandadutras) falando do quanto as coisas eram saborosas e ainda não elogiei o tanto que merecia. Cada comidinha daquelas dava vontade de encomendar mais 10 e me alimentar assim pro resto da vida! Sem falar na praticidade que foi ter tudo organizado e separado, preparado no dia anterior e chegando fresquinho na minha casa logo de manhã. A maior meta da dieta, que era renovar o estímulo de comer melhor, foi alcançada e, por isso, aprovadíssima!

Pra quem se interessou, o site é www.biofitdetox.com.br e basta pedir informações pelo email contato@biofitdetox.com.br, que eles te mandam o guia todinho, com preços, cardápios e tudo mais! E se alguém tiver mais dúvida, pode me perguntar também! 🙂

Beeeijos

Conhecendo o índice glicêmico

Se você está entrando nesse mundo de vida saudável agora, buscando informações sobre o que comer, quando comer e como comer, provavelmente já ouviu falar do famoso “índice glicêmico” dos carboidratos. A regra é: prefira os de menor IG! Ok, mas o que significa isso?

O corpo humano precisa de energia para desenvolver quaisquer atividades do dia-a-dia – principalmente se a sua rotina incluir atividades físicas de média a alta intensidade – e o carboidrato é considerado principal fonte alimentar de produção dessa energia. Mas é muito importante saber a melhor forma de absorvê-lo.

Quando falamos em índice glicêmico, nos referimos ao potencial que o alimento rico em carboidrato tem de elevar o açúcar no sangue. Alimentos que são convertidos rapidamente em glicose, portanto, possuem ALTO índice glicêmico, e acabam por aumentar também o hormônio da insulina, gerando acúmulo de gordura e sensação de fome. É o caso da farinha branca, da batata e dos açúcares refinados (leia-se: pão branco, bolo, pizza, refrigerante, suco de caixinha, etc etc..). Já os carboidratos de BAIXO IG são ricos em fibras, que limpam o organismo, aceleram o metabolismo e, por terem uma digestão mais lenta, nos mantêm saciados por mais tempo. Quais sejam: aveia, frutas, farinha integral, legumes, sojas e vegetais.

posst

Mas isso não quer dizer que você deva cortar ou exagerar em algum alimento baseado tão somente nesses dados. Existem questionamentos acerca da interferência direta do baixo IG nos benefícios supracitados, já que eles são próprios de uma alimentação saudável e com fibras, e não necessariamente de uma dieta de baixo índice glicêmico. A tapioca, por exemplo, possui alto índice glicêmico e é, mesmo assim, super saudável e recomendada por nutricionistas. O que pode (e deve) acontecer é a combinação dos grupos alimentares, visto que as gorduras boas, fibras e proteínas interferem no IG final da alimentação, equilibrando a refeição como um todo. A dica, no caso da tapioca, é misturá-la a fibras, como chia ou linhaça, que não mudam seu sabor, mas ajudam a matar a fome.

No fim das contas, toda pesquisa da área de nutrição nos leva a um conselho do livro “In Defense of Food” que nunca esqueci: “Eat food. Not too much. Mostly plants.” Literalmente: Coma COMIDA (de verdade). Não muita. Principalmente plantas. 🙂 Uma alimentação saudável é uma alimentação equilibrada.

Beijinhos!